Comunhão dos Santos,Comunión de los Santos, Communion of Saints, Comunione dei Santi

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Rezemos pelas almas!





             Amados filhos e filhas da Igreja, estamos vivendo em tempos urgentes. A realidade nos mostra que é chegada a hora de levantarmos como guerreiros do exercito de Deus (cf. Joel 4,9-17). Vemos nossas crianças tão pequenas vendendo a alma ao diabo, pois é isso que aprendem quando se vestem de fantasminhas e capetinhas no dia do haloween, no consumismo desenfreado ou na sexualidade tão precoce. Apesar de tão comum sabemos que isso não é normal, não é o que Deus quer para nós.
             Diante de tudo isso nosso coração até se aflige. Perguntamos ao Senhor: o que fazer? Parece-nos que mesmo se passássemos o dia todo em missão, pregando aos quatro cantos do mundo, ou nos enclausurássemos e ficássemos o resto de nossos dias em oração, nada disso adiantaria, pois a situação esta “fora do controle”. Mas tudo isso é tentação do maligno, pois “os olhos do Senhor estão voltados para os justos, e seus ouvidos atentos aos seus clamores” (Salmos 33,16), e se clamarmos pelo mundo inteiro, Ele ouvirá a nossa prece.
             Para nos alegrar e encher nossa alma de esperança, o mês de novembro é considerado no mundo inteiro o “mês das almas”. Por isso, a Igreja nos ensina diversas orações, todas elas repletas de indulgencias aplicadas as almas do purgatório.
             O purgatório é um lugar de sofrimentos em que as almas se purificam, solvendo suas dívidas, antes de serem admitidas no céu, onde só entrará quem for puro. Sua existência se baseia no testemunho da Sagrada Escritura e da Tradição. Vários Concílios o definiram como dogma; Santos Padres e Doutores da Igreja o atestam a uma voz.
             A Igreja, querendo que não nos esqueçamos das almas, consagrou um dia inteiro todos os anos à oração pelos finados. Determinou que em todas as missas houvesse uma recomendação e um momento especial pelos mortos. Ela aprova, sustenta e estimula a caridade pelos falecidos.
Como são esquecidos os mortos! Exclamava Santo Agostinho! E no entanto acrescenta S. Francisco de Sales, em vida eles nos amavam tanto. Nos funerais: lágrimas, soluços, flores. Depois, um túmulo e o esquecimento. Morreu... acabou-se!
             Se cremos na vida eterna, cremos no purgatório. E se cremos no purgatório, oremos pelos mortos. O purgatório é terrível e bem longo para algumas almas, por isso devemos rezar muito pelas almas, socorrendo as almas, praticando a caridade em toda sua extensão. A devoção as almas do purgatório diz São Francisco de Sales encerra todas as obras de misericórdia, cuja prática, elevada ao sobrenatural nos há de merecer o céu.
A Santa Missa é o sacrifício de expiação por excelência. É a renovação do calvário, que salvou o gênero humano. A cada Missa, diz São Jerônimo, saem muitas almas do purgatório. Depois da Missa...
             A Comunhão, a Eucaristia é um Sacramento de descanso e paz para os defuntos, diz Santo Ambrósio. E o mesmo afirmam São Cirilo e São João Crisóstomo. Procuremos fazer boas comunhões lembrando-nos que quanto melhor as fizermos tanto mais aliviaremos os mortos. O Papa Paulo V estimulou a prática das comunhões pelas almas padecentes. Temos também as indulgências que entregamos a Deus para solver as dívidas das almas. Recitemos pequenas jaculatórias indulgenciadas. É tão fácil repeti-las em toda hora.
             É uma mina de ouro que está a nossa disposição. Nossas orações são um meio de ajudar a salvar almas do purgatório.
             São João Damasceno diz que há muito testemunho encontrado na vida dos Santos que provou claramente as vantagens da oração que se fazem pelos defuntos. Nossos sofrimentos junto a prece têm uma eficácia extraordinária para obter de Deus todas as graças. Aliviemos as almas do purgatório', com tudo que nos mortifica. A Via Sacra é uma prática das mais ricas de piedade. O Rosário é a rainha das devoções indulgenciadas.
Santa Gertrudes afirmava que uma palavra dita do fundo do coração e animada de sólida devoção tem mais eficácia que grande número de orações, feitas com pouco fervor.
             Mais uma forma de ajudar as almas é dar esmola ao pobre em sufrágio das almas benditas. As lágrimas que vossas esmolas enxugarem, o alívio que tiverdes dado aos que padecem fome, sede e frio, serão o alívio no purgatório para as almas sofredoras. É uma dupla caridade, socorrer os pobres por amor das almas. É dar duas vezes. Socorre os vivos e os mortos.
             Além da Santa Missa, do Santo Rosário, da Via Sacra e da Esmola, existem outras orações que, repletas de indulgencias, aliviam o sofrimento das almas do purgatório. Colocamos aqui algumas delas para que, durante todo esse mês de novembro possamos praticar esse ato de caridade para com essas almas.






Oração de Santa Gertrudes pelas almas do Purgatório


             Eterno Pai, Ofereço-Vos o Preciosíssimo Sangue de Vosso Divino Filho Jesus, em união com todas as Missas que hoje são celebradas em todo o mundo; por todas as Santas almas do purgatório, pelos pecadores de todos os lugares, pelos pecadores de toda a Igreja, pelos de minha casa e de meus vizinhos. Amém.
(Jesus prometeu à Santa Gertrudes que salvaria mil almas do purgatório todos os dias, por cada pessoa que rezar com fervor esta Oração)





O Terço das Almas


             Nas contas do Pai-Nosso:
             Meu Jesus, Misericordioso, Meu Deus! Creio em Vós, porque sois a mesma verdade. Espero em Vos, porque sois fiel às Vossas promessas. Amo-Vos, porque sois infinitamente Bom e Amável.

             Nas três contas junto da Cruz do Terço:
             Meu Bom Jesus, não me deixeis morrer sem receber os últimos sacramentos.

             Nas contas das Ave-Marias nas dezenas:
             Doce Coração de Maria, sede a minha salvação.

             Oração de agradecimento por São José:
             Santíssima Trindade, eu vos ofereço os Corações de Jesus e de Maria, com os seus merecimentos e o seu Amor, em nome de São José, para vos agradecer todos os dons que lhe concedestes, sobretudo por tê-lo feito Pai adotivo de Jesus e Esposo verdadeiro de Maria Virgem.
(310 mil dias de indulgência, aplicáveis às almas do Purgatório).





Terço da Chama de Amor


             É rezado da mesma forma que o Terço comum, iniciando-se fazendo cinco vezes seguidas o Sinal da Cruz em honra das Cinco Chagas de Jesus (pode-se fazer assim: + Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo; + Pelo Sinal da Santa Cruz, + Livrai-nos Deus, nosso Senhor, + dos nossos inimigos; + Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo) e todas as Ave-Marias são rezadas com a jaculatória da Chama de Amor:

             Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, Bendita sois Vós entre as mulheres e Bendito é o fruto do Vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores e derramai sobre a humanidade inteira as graças eficazes da vossa Chama de Amor, agora e na hora da nossa morte.
Amém!

(A Ave-Maria assim rezada cega o maligno, de modo que ele nada pode fazer para tentar e perder as almas durante essa oração. A cada 3 Ave-Marias assim rezadas, uma alma é libertada do Purgatório; no mês das almas (novembro), a cada Ave-Maria assim rezada são libertadas 10 almas do Purgatório!)


Julyana Borges - Co-Fundadora Comunidade Parresia 
 DE:http://comunidadeparresia.blogspot.com/

Sem comentários:

Enviar um comentário